Especialistas
Saiba quem são os nossos especialistas em reprodução humana assistida

Cristiano Busso

O Dr. Cristiano Busso especializou-se em reprodução humana no Instituto Valenciano de Infertilidade, Espanha, onde trabalhou na equipe de medicina reprodutiva durante 3 anos;
Foi médico visitante da clínica de reprodução humana do Women and Infants Hospital, na Brown University, EUA.
É doutor pelo Departamento de Ginecologia da Universidade de Valencia, Espanha;
É diretor da Mater – Medicina Reprodutiva em São José dos Campos.
É médico assistente da Clínica de Reprodução Assistida da Santa Casa de São Paulo e professor do curso de Pós Graduação em Infertilidade Conjugal e Reprodução Assistida da mesma instituição.
Durante o ano de 2015 participou da implementação do primeiro centro de reprodução assistida em Angola, na África.
Atende em São Paulo, São José dos Campos e Marília.

Endereço: Rua Cincinato Braga, 37
Conjunto 92
Bela Vista
São Paulo
CEP: 01333-011

Telefone: (11) 3515-7700

E-mail: c.busso@clinicamater.com.br

Site: http://www.clinicamater.com.br

Facebook

Para que serve a dosagem de AMH (Hormônio Anti Mulleriano)?

amh

O Hormônio Anti Mulleriano (AMH) é um dos métodos mais modernos para avaliação da reserva ovariana.

Através de sua dosagem, é possível estimar a resposta de uma mulher ao estímulo ovariano em um ciclo de fertilização in vitro: se a paciente tem níveis altos de AMH, esperamos uma boa resposta (um bom número de óvulos). Se o AMH estiver baixo, devemos alertar a paciente que a resposta pode ser baixa (menos que 4 óvulos). Isto ainda ajuda o especialista a decidir a dose de medicação a ser utilizada em ciclo de fertilização in vitro.

Diferentemente do FSH, que deve ser dosado no até o 4o dia do ciclo menstrual, o AMH pode ser dosado em qualquer fase.

Os valores de normalidade variam segundo o teste utilizado, mas consideramos que AMH maior que 1 reflete uma reserva ovariana normal e valores abaixo de 1 estão relacionados com uma baixa reserva.

Mulheres com AMH baixo e dificuldade para engravidar, devem discutir com seu médico a possibilidade de acelerar os processos de investigação e tratamento da infertilidade, uma vez que nestes casos o tempo é precioso.

Outro método de avaliação da reserva ovariana é a contagem de folículos antrais. Consistem em uma ultrassonografia realizada antes do 4o dia do ciclo para avaliar o número de folículos. Mulheres com menos que 8 folículos, também podem ser consideradas com baixa reserva.

Nenhum destes métodos tem 100% de acurácia e preferivelmente devem ser utilizados em conjunto. Discuta com seu médico a necessidade de você realizar uma avaliação de reserva ovariana.